Como funciona o Mercado de Títulos?

Início MERCADO DE TÍTULOS PÚBLICOS

O Tesouro Direto é um investimento de renda fixa. Isso significa que, no momento da aplicação, você sabe quanto vai receber se mantiver o título até a data de vencimento. Mas isso não quer dizer que os preços e taxas dos títulos são constantes ao longo do tempo.

Como os preços e taxas dos títulos públicos variam ao longo do tempo?

O Tesouro Direto é um tipo de investimento de renda fixa, o que quer dizer que você sabe desde o momento da aplicação as condições de rendimento do seu dinheiro, mas não sabe, necessariamente, a rentabilidade final. Por exemplo, para o Tesouro Selic, você sabe que o seu rendimento será dado pela taxa Selic, mas não sabe se a taxa terá um % ao ano, menor ou maior durante todo o período de investimento. 

Entre a data de investimento e a de resgate, o preço do título varia de acordo com as condições do mercado e das taxas de juros. Se as taxas de juros do mercado caem em relação à taxa de compra do título, o preço do título aumenta. Já um aumento nas taxas de juros tem o efeito contrário. Assim, os juros praticados no mercado têm influência direta sobre o preço dos títulos.

Por exemplo: você aplicou em uma unidade do título Tesouro Prefixado 2016 (LTN) em 26/06/2012, a uma taxa de juros de 9,15% a.a. com vencimento em 01/01/2016. Então, temos 905 dias e sabemos que o valor predeterminado para cada unidade do título é R$1.000,00. 

Logo, o preço que garante essa rentabilidade, por esse período é R$735,29. Dessa forma, se os juros aumentarem, o preço inicial de partida do título terá que ser menor, para que se chegue no mesmo montante de R$ 1.000,00 ao final da aplicação.

Na ilustração abaixo, você pode perceber que o preço do título possui relação inversa com a taxa de juros.

preco-1.png

Como essas variações na taxa de juros afetam os meus títulos?

O valor do título no seu extrato já considera essas variações da taxa de juros. O título é atualizado de acordo com o preço que ele é negociado no mercado aquele momento. Isso é o que chamamos de marcação a mercado.

Se há queda nos preços negociados no mercado, o seu saldo cairá. E se houver valorização do título, o seu saldo aumentará. Essa é a mesma mecânica dos fundos de investimento, que fazem a marcação a mercado de seus ativos, com base em recomendação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), órgão regulador do mercado de valores mobiliários.

Mas uma coisa nunca muda: se você mantiver seus títulos até a sua data de vencimento, receberá o valor correspondente à rentabilidade acordada no momento do investimento, independente das variações do preço do título ao longo da aplicação.

Já no caso de resgate antecipado, o Tesouro Nacional recompra o título pelo seu valor de mercado. Com isso, o retorno da aplicação poderá ser diferente do acordado no momento da compra, dependendo do preço do título no momento em que você quiser resgatar.

Exemplo: vamos supor que você, no dia 01/08/2011, investiu no Tesouro Prefixado (LTN) com vencimento em 01/01/2014, a um preço de R$793,97 e a uma taxa de 10%. Só que decidiu resgatar o título antecipadamente no dia 03/05/2013, quando o preço desse título era R$955,17.

Sob essas condições, a rentabilidade obtida foi de uma taxa de 11,14% a.a e, portanto, superior àquela contratada no momento do investimento.

Ou seja, para resgates antecipados, a rentabilidade da aplicação pode ser maior ou menor da acordada na hora de investir, dependendo das condições do mercado na hora do resgate. No exemplo dado, a taxa bruta do momento do resgate antecipado 11,14% a.a. foi maior do que a contratada (10% a.a).

No gráfico abaixo, você consegue ver a diferença entre a rentabilidade obtida em caso de resgate antecipado e a de resgate na data de vencimento.

preco-2.png

A linha azul representa a evolução do título de acordo com a taxa acordada no momento do investimento. A linha verde representa a real evolução do título, de acordo com o mercado.

Os prazos de vencimento influenciam nos preços dos meus títulos?

Influenciam sim! Entre títulos do mesmo tipo, quanto maior for o prazo para o vencimento, mais afetado é o preço do título pelas alterações nas taxas de juros.

Veja no gráfico abaixo que, quando a taxa de juros da economia cai (linha azul), os preços dos títulos aumentam. Entretanto, vemos que o preço do Tesouro Prefixado 2014 (linha amarela) aumentou menos que o preço do Tesouro Prefixado 2018 (linha verde).

preco-3.jpg

Assim, títulos com prazo menor de vencimento têm menor variação de preço, mas têm maior risco de reinvestimento, que é o risco de você não conseguir investir novamente nesse título sob as mesmas taxas existentes quando da aplicação anterior. 

Por exemplo: vamos considerar dois títulos: o primeiro com vencimento em 2020 e o segundo com vencimento em 2021. Você pode escolher um ou outro. Se você escolher o primeiro e, em 2020, investir no segundo título, você pode não encontrar esse título com as mesmas condições de antes.

Em resumo, não dá para ter certeza se haverá perda ou ganho financeiro no caso de resgate antecipado, porque isso depende das condições de mercado na data do resgate.
Mas vale lembrar que, se você permanecer com os títulos até a sua data de vencimento, receberá o valor correspondente à rentabilidade acordada no momento do investimento, independente das variações de preço do título ao longo da aplicação.