Planeje a sua aposentadoria complementar com o Tesouro RendA+

STR_COMPARTILHE

Planeje a sua aposentadoria complementar com o Tesouro RendA+

Planeje o complemento da sua aposentadoria e comece a se preparar para uma das melhores fases da sua vida com o Tesouro Direto. Com o Tesouro RendA+, você está a um PIX de cuidar do seu futuro.

O Tesouro Direto tem uma novidade para você.

Para te ajudar a planejar o seu futuro e se preparar para o momento da aposentadoria, o Tesouro Direto apresenta o Tesouro RendA+, uma nova forma de investimento para o seu momento de descanso que potencializa os frutos do seu trabalho.

Com ele, você tem uma renda extra mensal na aposentadoria, garantindo ganhos acima da inflação para seu investimento.

Este é o novo lançamento do Tesouro Nacional, em parceria com a Secretaria de Previdência e a B3, desenvolvido a partir da pesquisa do economista Prof. Dr. Robert C. Merton - vencedor do prêmio Nobel de Economia de 1997 - e do Prof. Arun Muralidhar.

 

O Tesouro RendA+ adapta o conceito da previdência privada para os títulos públicos, simplificando o processo de investimento, trazendo mais segurança e acessibilidade ao planejamento previdenciário.

Com o ele você investe na acumulação de títulos durante o seu tempo de trabalho. Ao chegar o momento da sua aposentadoria, você passa a receber os frutos desse investimento mensalmente por 20 (vinte) anos.

Você pode estar se perguntando, mas como eu invisto no RendA+? A boa notícia é que a simplicidade da escolha do título e do processo de investimento é uma das principais vantagens desse novo produto.

 

Como começar a investir no Tesouro RendA+?

No Tesouro RendA+ você pode começar a investir a partir de aproximadamente R$ 30 por mês, ampliando o acesso para todas as pessoas a uma aposentadoria complementar.

No simulador, disponível no nosso site, você responde a apenas três perguntas e já sabe qual o título mais apropriado para investir e realizar os aportes mensais.

Você preenche a sua idade, com quantos anos quer se aposentar e qual o valor ideal para sua renda extra no futuro. Se você já tiver recursos disponíveis e quiser começar a investir com um aporte inicial maior, também é possível. Isso facilita o alcance da sua renda extra.

Para isso basta acrescentar o valor desse aporte, assim você saberá o impacto sobre os valores e quantidades mensais que deverá investir para alcançar a sua meta de renda futura. Contudo, esse aporte inicial não é obrigatório. Além disso, aportes extraordinários poderão ser feitos a qualquer momento.

 

image001.gif

RendA+

Dessa forma, um dos 8 (oito) títulos diferentes do Tesouro RendA+ será indicado para seu objetivo. Você também saberá qual o valor inicial do investimento mensal necessário para alcançar sua meta e quantos títulos você precisará para ter a renda escolhida. Os aportes mensais também não são obrigatórios, ou seja, você pode investir quando desejar.

Mas lembre-se: o planejamento mensal é importante para um controle melhor da sua capacidade de poupar.    

Agora que você já sabe qual o título indicado para sua data de aposentadoria, vamos entender como funciona o processo de investimento.

Para começar a investir, você tem diferentes opções. Se você já é um investidor, acesse sua conta no Portal do Investidor (no site do Tesouro Direto), faça uma simulação e invista. Outra opção é pelo Home Broker da sua Corretora. O Tesouro RendA+ estará na lista de investimentos disponíveis da sua instituição financeira, se ela já for uma instituição habilitada no programa.

Se você ainda não é um investidor e está começando, você pode contar com o Cadastro Simplificado do Tesouro Direto. Basta clicar aqui https://portalinvestidor.tesourodireto.com.br/cadastro e começar a investir em menos de 5 (cinco) minutos.

 

Com mais detalhes, como funciona esse novo título?

A regra de rentabilidade do Tesouro RendA+ (inflação + taxa real) é a mesma do Tesouro IPCA+, um dos títulos mais vendidos do Tesouro Direto. A principal diferença está no fluxo de renda.

Vamos comparar?

No Tesouro IPCA+, você investe hoje e recebe de volta o valor aplicado e os rendimentos em uma única parcela na data do vencimento, como mostra a figura a seguir.

RendA+ 2No Tesouro IPCA+ com juros semestrais, em vez de receber tudo na data final, o investidor recebe uma parcela de juros a cada seis meses em sua conta, como vemos na próxima figura:

RendA+ 4No Tesouro RendA+ há um fluxo específico que facilita o planejamento de uma aposentadoria complementar. Você investe hoje e não receberá nenhuma parcela por um tempo, que é o período de acumulação. Nesse tempo, os rendimentos são acumulados. Depois de uma certa data (de aposentadoria), em vez de receber tudo em uma única parcela (como faz o Tesouro IPCA+), você garante que vai ter uma renda mensal por 20 anos. É o que mostra a próxima figura. Importante: as parcelas ainda não recebidas continuam rendendo juros e atualização pela inflação até o último pagamento.

RendA+ 5

Esse fluxo mensal de 240 parcelas (por 20 anos) assegura que os investidores receberão todos os recursos aplicados até o último pagamento. Além disso, durante o período de acumulação, o investidor poderá fazer várias aplicações, o que permite um planejamento. A cada investimento, você vai adquirindo títulos (ou frações) do RendA+, que serão pagos todos a partir da data escolhida. Quanto mais títulos você puder comprar, maior vai ser sua renda na aposentadoria.    

RendA+ 6

*O fluxo mensal de pagamento neste exemplo inicia-se no dia 15 de janeiro de 2045, terminando no dia 15 de dezembro de 2064.

 

O fluxo diferenciado do Tesouro RendA+ facilita a acumulação de poupança para a aposentadoria. Como não há pagamentos no período de capitalização, o investidor não precisa se preocupar com o reinvestimento dos juros recebidos, pois estes já são incorporados ao capital do investidor. Além disso, a conversão do período de capitalização para o período de pagamentos mensais é automática, ou seja, o investidor preserva sua rentabilidade contratada (inflação + taxa real contratada) ao longo dos 20 anos de pagamentos mensais, até o vencimento do título.

Atenção! Diferentemente do demais títulos do Tesouro Direto, a data disponibilizada com o nome do título, por exemplo, Tesouro Renda+ 2045, representa a data de conversão (de aposentadoria), quando se iniciam os pagamentos mensais (dia 15 de janeiro de 2045 no nosso exemplo), pelos próximos 20 (vinte) anos, e não a data de vencimento do título. Para encontrar o ano de vencimento do título o investidor deve somar 19 (dezenove) anos à data de conversão. O título vencerá no dia 15 de dezembro do respectivo ano ao realizar o último pagamento mensal (no nosso exemplo, dia 15 de dezembro de 2064).  

 

RendA+ 7

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E quais as principais regras do Tesouro RendA+?

Diferentemente dos demais títulos do Tesouro Direto, o Tesouro RendA+ tem algumas vantagens para aqueles investidores que mantêm os seus títulos até a data de vencimento, como a isenção da taxa de custódia, cobrada pela B3.

Aqueles investidores que não realizarem resgates antecipados, ou seja, fora do fluxo de pagamento do título, terão isenção da taxa de custódia.

RendA+ 8

Outra diferença importante é o período de carência para resgates antecipados. Os investidores do Tesouro RendA+ terão que observar 60 dias de carência para realizar um resgate após a data de cada investimento (compra). Ou seja, não será possível realizar resgates antecipados nesse período. O período de carência se aplica aos valores específicos de cada operação, ou seja, os saldos de compras que já completaram 60 dias não são impactados pela carência de novos investimentos.

O período de carência do Tesouro RendA+ ressalta a importância do planejamento a longo prazo para os investidores que escolhem essa oportunidade de investimento.

Já com relação ao Imposto de Renda (IR), assim como nos outros títulos do Tesouro Direto, o Tesouro RendA+ tem alíquota regressiva de IR. Nesse título o IR é descontado no recebimento da sua renda extra mensal sobre a parcela referente ao rendimento. O recolhimento é feito na fonte por sua instituição financeira. 

Vamos entender o Tesouro RendA+ na prática?

Vamos utilizar um exemplo. Suponha que você queira complementar sua aposentadoria, que ocorrerá aproximadamente em 2045. Além disso, quer garantir uma renda adicional, que preserve o poder de compra de R$ 1.000,00 hoje. Nesse exemplo, uma possibilidade de investimento seria o Tesouro RendA+ 2045.

Com esse título, utilizando uma taxa real de 5,00% a.a. para simulação, você precisaria investir aproximadamente R$ 200,00 por mês, ao longo dos próximos 22 anos, para receber R$ 1.000,00 mensais, ao longo de 20 (vinte) anos.

Lembre-se, você também tem opção de realizar um aporte inicial no Tesouro RendA+ e reduzir o valor das prestações mensais necessárias para alcançar sua meta. Por exemplo, um aporte inicial de R$ 5.000,00 nessa simulação reduz o valor do aporte mensal inicial de R$ 200,00 para R$ 185,00, aproximadamente. No simulador (https://www.tesourodireto.com.br/rendamais/)do site do Tesouro Direto você pode verificar esse efeito.   

 

O-que-e-o-Tesouro-RendA_imagens-7.png

Variação dos aportes mensais necessários para alcançar a meta de renda futura

O valor do aporte mensal necessário para alcançar a meta de renda futura varia com as flutuações da taxa de juros do título no mercado (efeito da marcação a mercado). Quando desconsideramos esse efeito, analisando somente a evolução do valor do título diante dos seus indexadores (na curva), o valor do aporte aumenta, sendo corrigido pela (inflação) + (taxa real) até a data do último investimento, antes data de conversão do título, no nosso exemplo, em 2045.

Portanto, independentemente dos efeitos da marcação a mercado, o valor das compras mensais para uma mesma quantidade de títulos tem uma tendência de aumento que pode ser suavizada por meio de um aporte inicial mais significativo. O aporte inicial de R$ 5.000,00 na simulação acima, gerou uma redução do valor do primeiro aporte de aproximadamente R$ 15,00 (R$ 200,00 - R$ 185,00) e de em torno de R$ 30,00 em média ao longo de todo período, até a data de conversão, em 2045.

 

Que tal outro exemplo?

Se você está começando a trabalhar e quer começar a se organizar agora para ter sua renda complementar no futuro, uma opção seria o Tesouro RendA+ 2060. Para nossa simulação suponha uma meta de renda futura que preserve o poder de compra de R$ 1.000 hoje (aproximadamente um salário-mínimo).

Com uma taxa real de 5,00% a.a., você precisaria investir aproximadamente R$ 55,00 por mês para receber R$ 1.000,00 mensais, ao longo de 20 anos.

 

O-que-e-o-Tesouro-RendA_imagens-8.png

Os dois exemplos anteriores nos trazem duas lições.

Se você já contar com algumas economias e puder aplicá-las para o longo prazo, seu esforço para garantir a renda desejada será menor. Perceba que o investimento inicial reduziu a aplicação mensal necessária para o objetivo almejado.

 

Quanto mais cedo você começar a investir para a aposentadoria, mais fácil será o seu caminho. Note que para obter a mesma renda a aplicação é mais baixa para 2060 do que 2045, pois você teria mais tempo para se preparar para a aposentadoria.

 

 

A rentabilidade acima da inflação está garantida ao longo dos 20 anos de pagamentos mensais?

Sim. No Tesouro RendA+ o seu investimento está sendo constantemente atualizado pela inflação, mais uma taxa fixa (taxa real), mesmo quando você já está recebendo a sua renda extra mensal, após a data de conversão.

Vamos observar melhor como isso acontece na prática. Suponha o nosso exemplo anterior no qual iniciamos com um aporte inicial de R$ 200,00 no Tesouro RendA+ 2045 e até a data de conversão (2045) realizamos aportes mensais. O gráfico abaixo apresenta uma projeção do fluxo de renda mensal futuro, demonstrando os efeitos da inflação e da taxa real de juros contratada sobre o fluxo de pagamentos mensais no futuro.

Observe que o pagamento mensal do Tesouro RendA+ 2045 no exemplo é composto por três partes diferentes: uma fração do valor investido (Principal); uma parte referente à taxa real de juros contratada (Juros Real); e outra relacionada à atualização monetária (Inflação) ao longo de todos os 240 pagamentos mensais (20 anos). 

 

RendA+ 12

Todas as parcelas do RendA+ incluem juros reais mais a atualização pelo IPCA, que protege o investimento da inflação.

Também podemos entender isso por meio de outra análise desse exemplo.

Se somarmos as aplicações mensais no Tesouro RendA+, ao longo de 22 anos, o investidor teria investido um total aproximado de R$ 95 mil (no nosso exemplo, começando com R$ 200,00), com taxa de retorno de 5,0% ao ano (hipótese), o que equivaleria a uma aquisição de cerca de 60 unidades do título. Essa aplicação já garantiria ao investidor uma renda mensal de R$ 1.000,00, durante 20 anos, começando em janeiro de 2045 e terminando em dezembro de 2064. Isso em valores de hoje, pois a renda mensal futura ainda será corrigida pela inflação lá na frente.

Olhando mais a fundo, o investidor aplicaria em torno de R$ 95 mil, ao longo de 22 anos, e receberia 240 parcelas de R$ 1.000 - em valores de hoje - que totalizariam um valor nominal de R$ 240 mil (R$ 1.000 x 240 = R$ 240 mil) durante o período de renda. Aqui não estamos considerando os efeitos da inflação para facilitar o entendimento. Ora, essa diferença entre o valor aplicado aproximado (R$ 95 mil) e o valor nominal futuro (R$ 240 mil) corresponde aos juros reais, que estão incluídos em todas as parcelas da renda.

 

 

Nesse exemplo simulado, os R$ 95 mil aplicados ao longo de 22 (vinte e dois) anos correspondem à soma de todos os aportes que garantiram aproximadamente 60 (sessenta) títulos. Por sua vez, essa quantidade de títulos representa a renda futura que o investidor vai usufruir durante 20 (vinte) anos, a começar em 2045. Assim, há um desconto entre o preço pago no título no período de investimento e o montante que se espera receber lá na frente. É esse desconto que remunera o investidor na conta de juros reais. Para os títulos mais longos, a renda vai ser mais alta por conta desse efeito.

 

 

Investindo no Tesouro RendA+:

Outra novidade que vai simplificar o processo de investir no Tesouro Direto, é o Cadastro Simplificado. Com ele, é possível criar sua conta e começar a investir em menos de 5 minutos e investir com o PIX.

Para mais informações acesse o texto disponível no blog (https://www.tesourodireto.com.br/blog/conheca-o-cad-pag-do-tesouro-direto.htm)!

Com o Tesouro RendA+ você começa a cuidar do seu futuro de forma prática e rápida. Você está a um PIX de cuidar do seu futuro.

Simule o seu investimento e comece agora: www.tesourodireto.com.br/rendamais

 

Entenda mais sobre a rentabilidade do Tesouro RendA+

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

STR_COMPARTILHE

Este artigo foi útil? Avalie

(4,7 entre 5 votos)

41 comentários

Aviso legal: Os autores das mensagens são os responsáveis pelos comentários, e não o Tesouro Direto.
Alguma coisa saiu errada. Por favor, tente novamente. X
Sua mensagem foi enviada com sucesso e logo será publicada. X

Ana Paula

18 HORAS ATRÁS

Quero inves


ROBERTA

28/02/2024

se ocorrer morte os filhos recebe o valor investido ?


miguel jorge buttros

22/02/2024

Tenho duas dúvidas sobre o Tesouro Renda + 1- após o inicio do recebimento das parcelas mensais é possível fazer o resgate do valor principal do título e cessar o recebimento mensal? 2- Em caso de falecimento do titular , quem recebe as parcelas do título?


Jose Padilha

21/02/2024

E se eu precisar fazer o resgate antecipado, como ficará a remuneração? Será pela taxa contratada ao adquirir os títulos?

Ver mais comentários